O Festival Feministas do Sul será uma semana de arte, activismo, diálogo, reflexão e celebração para recuperar uma história de séculos de mulheres lutando contra a escravidão, o colonialismo, a supremacia branca, o imperialismo, o racismo, o capitalismo e a cisheteropatriarca. O festival será organizado e realizado pelo Grupo Organizador do Festival Feminista do Sul

O Festival criará um espaço para uma visão feminista vibrante, sustentável, activa e vocal Sul-Sul/ com foco no Terceiro Mundo para o futuro. Juntos, abordaremos as questões que os movimentos feministas têm colocado ao longo deste ano turbulento, e nas décadas anteriores. Como é que prevalecemos? Como mudamos as questões que nos preocupamos como feministas para além do foço que existe nas questões de equilíbrio de “gênero” ou “questões femininas” ou “questões sensíveis” no discurso público e político? Como sustentar e construir os ganhos feitos, não só para os próximos dez anos, mas para as gerações vindouras? Que estratégias, linguagem e conexões perdemos que precisam ser recuperadas e rectivadas? Que nova “teoria da mudança” os movimentos feministas precisam adoptar para enfrentar e vencer os próximos confrontos com o militarismo, o capitalismo, o caus climático,  e do cisheteropatriarcado que parecem ser inevitáveis.

A arte e as discussões serão conduzidas em torno dos temas de confrontação de hegemonias; construção de uma nova base de conhecimento para o activismo feminista do Sul; Reinvestimento do desenvolvimento; recuperar o internacionalismo Sul-Sul; e estratégias de mudança e resistência. O Festival vai construir, interrogar e re-enviar alguns dos debates actuais a partir de uma perspectiva feminista do Sul – como a descolonização, internacionalismo, o novo acordo verde global, reprodução social e da economia do cuidado, decréscimo, hiper globalização, a ideologia anti-género, a crise do multilateralismo e a ascensão do nacionalismo étnico, xenofobia, racismo e anti-negritude

O festival será estruturado para facilitar as conversas regionais e inter-regionais com a sessão plenária principal a cada dia, que permitirá uma reunião tri-continental onde discutiremos os principais desafios globais enfrentados pelas mulheres, pessoas trans e não-binárias no Sul do Globo e BIPOC womxn, pessoas trans e não-binárias no Norte Global (Sul-no-Norte).

South Feminist Futures Organising Group: Amina Mama * Alejandra Scampini * Bibiane Gahamanyi Mbaye * Claire Mathonsi* Dzodzi Tsikata * Gabriela Mendes * Hope Chigudu * Katherine Robinson * Korto Willams * Lebohang Pheko * Masego Madzumwase * Nancy Kachingwe * Neelanjana Mukhia * Rachel Moussie* Sarudzayi Njerere * Wangari Kinoti


Design: Lais Oliveira (Brazil) Nelly Mzwimbi (Zimbabwe)
close

LET’S KEEP IN TOUCH!

We’d love to keep you updated with our latest news

We don’t spam! Read our privacy policy for more info.