A South Feminist Futures é solidária com o povo palestino e condena a violação contínua de seu direito à auto-determinação.

No dia 15 de maio, o mundo marca os setenta e três anos de Nakba em curso, a expulsão em massa de palestinos de sua terra natal. Durante este período, os Palestinianos viveram e morreram devido a expropriação em massa, demolição, encarceramento, bombardeamento, linchamento, assassínio, tortura e negação dos seus direitos humanos mais básicos.

A Rede Futuros Feministas do Sul Feminista está em solidariedade inabalável com o povo palestino e sua resistência à violência colonial, ocupação, anexação de suas terras e as violações históricas, múltiplas e contínuas de seu direito à autodeterminação. Afirmamos o direito de retorno do povo da Palestina histórica e seu direito à reparação. Apoiamos o Movimento de Boicote, Alienação e Sanções iniciado por palestinos e assumido por movimentos anti-racistas, anti-imperialistas e feministas em todo o mundo. 

Denunciamos a impunidade oferecida a Israel pelos seus aliados no Ocidente, apesar das flagrantes violações do direito internacional. O sionismo de Israel é culpado pelo apartheid, um crime contra a humanidade no direito internacional. Exortamos todos os governos do Sul Global a cortarem os laços diplomáticos, económicos e militares com Israel, a intensificarem os esforços para garantir a libertação total da Palestina e a apoiarem a investigação do Tribunal Penal Internacional sobre crimes de guerra passados e atuais por parte de Israel. 

O silêncio diante das atrocidades de Israel é cumplicidade e traição de nossas lutas pela libertação do patriarcado, do racismo, do colonialismo, do imperialismo e do apartheid. 

Resistiremos em solidariedade com a Palestina. Em nossa vida, a Palestina será livre.

Similar Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.